O laboratório Ceva Saúde Animal, responsável por fabricar a vacina Leish-Tec da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), suspendeu, temporariamente, a venda do imunizante contra leishmaniose por problemas identificados em seis lotes comercializados.

A vacina é desenvolvida na UFMG e a única autorizada pela a Anvisa para combater a doença nos animais.

Em nota, a fabricante alegou que foram observados “desvios” em alguns dos lotes e que, por isso, eles deveriam ser recolhidos. A causa do problema não foi divulgada.

Os imunizantes vão passar por uma análise interna e, assim que possível, voltarão a ser comercializados. “A empresa está tomando ações internas para identificar as razões dos desvios e corrigir a situação o mais breve possível, esperando ter
novas definições nas próximas semanas”, diz o comunicado

Confira os lotes que serão recolhidos:

029/22
037/22
043/22
044/22
060/22
004/23

Para o presidente da Sociedade Mineira de Medicina Veterinária, Victor Márcio Ribeiro, a falta de informações da fabricante quanto à suspensão assusta. “Isso gera surpresa muito grande em nós, porque aparentemente foi uma iniciativa do laboratório, sem ser motivada por nenhuma regulamentação do Ministério da Saúde”, disse.

Victor também lamenta que o tratamento de vários animais do país pode ser interrompido devido a suspensão da comercialização. “É uma pena, porque é a unica vacina que temos no mercado. É um auxilio na proteção dos cães e vamos deixar de contar com essa ferramenta. Temporariamente ou não. Não sabemos como isso vai evoluir”, contou.

Fonte: Hoje em Dia

COMPATILHAR: