O comércio voltou a registrar aumento de vendas na semana que antecede o Dia das Mães após dois anos seguidos de queda, segundo pesquisas divulgadas nesta segunda-feira (15).

Segundo o levantamento da Serasa Experian, as vendas cresceram 2% na semana entre os dias 8 e 15 de maio, em relação ao período equivalente de 2016 (2 a 8 de maio). Trata-se da primeira alta na atividade do comércio nesta data desde 2014. Em 2016, o indicador registrou queda de 8,4%, a maior desde 2003. Em 2015, o recuo foi de 2,6%.

Considerado apenas o final de semana do Dia das Mães (12 a 14 de maio) o aumento nas vendas no país foi menor, de 1%, segundo a pesquisa, que usa como base as consultas realizadas no banco de dados da Serasa Experian.

De acordo com a Serasa Experian, “a redução consistente da inflação, a queda dos juros e o ingresso dos recursos do FGTS na economia foram os principais fatores que conseguiram gerar um resultado positivo para a venda do Dia das Mães”.

Levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) também constatou aumento nas vendas do comércio após 2 anos de queda. Por esse indicador, a alta na atividade no período de 8 a 14 de maio foi de 1,6% em 2017, em comparação a 2016. O avanço, no entanto, foi menor que o esperado pela entidade, que estimava alta de 1,8% na semana passada.

Segundo a Boa Vista, o movimento do Dia das Mães segue a tendência de recuperação das vendas do varejo em 2017, apesar de uma cautela maior por parte do consumidor.

Vendas a prazo caem

Consideradas apenas as vendas parceladas, entretanto, houve queda de 5,5% nas vendas, segundo pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), no quarto recuo consecutivo. Segundo as entidades, isso aconteceu porque os consumidores compraram menos e à vista.

O Dia das Mães é a data mais importante para o varejo no primeiro semestre e fica apenas atrás do Natal em volume de vendas e faturamento. “O resultado negativo com menos intensidade que em 2016 reflete a tendência de desaquecimento das vendas no varejo observado desde o ano passado, em virtude do cenário econômico desfavorável, com crédito mais caro, inflação ainda elevada e altas taxas de desemprego”, disse em nota o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro.

Longe da recuperação

O Dia das Mães foi melhor para o comércio que no ano passado, mas ainda longe de atingir resultados positivos e suficientemente fortes para puxar a economia.

 

Fonte: G1 ||http://g1.globo.com/economia/noticia/vendas-de-dia-das-maes-voltam-a-crescer-apos-2-anos-de-queda-aponta-serasa.ghtml

Comentários