O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse na manhã desta sexta-feira (4) que o impasse com servidores da segurança pública pode ser resolvido nas próximas semanas. Porém, Zema não prometeu nada à categoria. O posicionamento do governador foi dado durante visita à Santa Casa de Belo Horizonte.  

“Eu gostaria de dar 30%. Só que eu não posso dar 30% e amanhã atrasar salário e não pagar décimo terceiro, como já aconteceu no passado. Eu faço aquilo que é responsabilidade minha e não farei diferente. Como eu já disse, eu prefiro perder e fazer o certo do que ganhar a eleição fazendo o errado”, disse o governador. 

Os servidores da segurança pública pedem recomposição salarial de 24%, em cumprimento ao acordo feito em 2020, quando Romeu Zema (Novo) enviou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 1.451/20, com recomposição de 41% dividida em três parcelas, sendo 13% em julho de 2020, 12% em setembro de 2021 e 12% em setembro de 2022. Os servidores alegam que apenas a primeira parcela foi paga pelo Estado. 

O governo anunciou aumento de 10% para todos servidores, mas a proposta não agradou a categoria. 

Sem acordo, os policiais continuam atendendo somente ocorrências e casos graves. A categoria tem programado mais um protesto para a próxima quarta-feira (9), na Cidade Administrativa. Será o terceiro ato somente nos últimos dias. 

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: