Em clima de comemoração ao Dia da Mulher, o plenário da Câmara Federal aprovou no início da noite desta quarta-feira (2) um projeto de lei que proíbe a revista íntima em mulheres no local de trabalho. Também fica proibida a revista de clientes em lojas.
As empresas privadas, os órgãos e entidades da administração pública, direta e indireta, ficam proibidos de adotar qualquer prática de revista íntima em suas funcionárias e clientes do sexo feminino, diz o texto do projeto, que segue agora para análise do Senado.
A autora da proposta, deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), afirmou que essa é uma proposta que existe desde a década de 80 e foi readequada para o contexto atual. A revista inadequada ocorre em empresas de componentes eletrônicos, joias e no ambiente do emprego doméstico, exemplificou a deputada. O texto não proíbe revista em ambientes prisionais ou sob investigação policial.

Comentários