O Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG) retomou nesta quarta-feira (27) os atendimentos para pacientes que passam por tratamento de quimioterapia no Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP). O serviço havia sido suspenso na última segunda (25) por falta de medicamentos.

De acordo com a direção do Ipsemg, a ausência do medicamento Bortezomibe, utilizado para tratamento de câncer hematológico, durou em torno de 24 horas. O estoque foi restabelecido na tarde de terça-feira (26) pela empresa fornecedora do fármaco.

O medicamento é usado para tratamento de pacientes adultos diagnosticados com mieloma múltiplo, e administrado por meio de injeção intravenosa. Ele tem venda restrita para empresas e profissionais da área da saúde e o preço médio é de R$ 1 mil.

Ainda segundo o instituto, os tratamentos já foram normalizados e os dois pacientes impactados foram imediatamente reagendados pela equipe do HGIP.

Suspensão
Na segunda-feira (25), pacientes do HGIP, vinculado ao Ipsemg, tiveram as sessões de quimioterapia adiadas nesta por falta de medicamentos. A instituição confirmou a situação por meio de nota.

Segundo a nota do instituto, “o fornecedor alega ausência de matéria-prima para fabricação do fármaco, com expectativa de regularização da produção ainda neste mês de julho para atendimento aos pacientes”.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas (SES/MG), por sua vez, divulgou nota informando que a responsabilidade de aquisição do remédio é do Ipsemg, tendo em vista que o atendimento oncológico é feito por meio de programas específicos nos hospitais credenciados pelo Ministério da Saúde.

 

 

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: