Ser protagonista, ter a bola, atuar com intensidade e jogar no campo adversário na maior parte do tempo. Essas são algumas das características que Paulo Pezzolano pretende implementar no Cruzeiro desde que chegou ao clube. Após a vitória sobre o Náutico nesse domingo (15) o treinador recebeu elogios de Ronaldo: “temos um padrão de jogo cada vez mais claro’.

Uma das justificativas do uruguaio para tentar controlar as partidas principalmente no campo de ataque, é manter o time rival longe da própria área, diminuindo a chance de sofrer gols. E é justamente isso que vem acontecendo. Rafael Cabral não foi vazado nos últimos cinco jogos da Raposa.

Nas vitórias sobre Londrina, Chapecoense, Grêmio, Remo – pela Copa do Brasil – e Náutico, o Cruzeiro tomou nenhum gol, o que é um bom sinal levando em conta a última edição da Série B, principal objetivo do clube na temporada. A solidez defensiva foi fundamental para o sucesso dos líderes de 2021.

Botafogo e Goiás, que conseguiram o acesso com as duas melhores campanhas da competição, também tiveram as duas defesas mais seguras do torneio, vazadas apenas 31 vezes nas 38 rodadas.

O mesmo padrão também aconteceu em 2020, quando a campeã Chapecoense sofreu apenas 21 tentos, o que resulta em uma média de 0,55 gols por jogo. Após somente sete rodadas disputadas, o número da defesa cruzeirense é ainda melhor: 0,42 gols por partida.

Buscando seguir o caminho das vitórias, o Cruzeiro enfrenta o Sampaio Corrêa neste domingo, às 11h, no Mineirão. Atuando no Gigante da Pampulha, a defesa celeste ainda não foi vazada na Série B em 2022.

 

 

Fonte: Itatiaia

Comentários