A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) investiga dois casos suspeitos de hepatite infantil aguda de causa desconhecida. Um dos registros é de Belo Horizonte, e o outro de Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Até o momento, foram relatados sintomas como dor abdominal e vômitos, além de alterações de enzimas hepáticas. Já são mais de 200 casos identificados no mundo, com foco na Europa. Entretanto, os Estados Unidos têm mais de 100 notificações sob investigação, além de confirmações recentes em países da América do Sul e Central.

Comentários nas redes sociais indicavam que o problema seria causado por efeitos da vacinação contra a Covid-19. Entretanto, a média de idade das crianças acometidas com a suspeita da doença está na casa dos 2 anos, público que ainda não tinha recebido o imunizante. Especialistas em doenças infecciosas reforçam que não há relação com a vacina.

Em nota, a SES confirmou as investigações, e afirmou que a situação foi notificada ao Ministério da Saúde. A reportagem entrou em contato com a pasta, e aguarda retorno.

Leia, na íntegra, o comunicado enviado pela secretaria:

“A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informa que foram notificados ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Minas) dois casos suspeitos de hepatite infantil, de agente etiológico desconhecido. Um caso foi notificado pelo município de Juiz de Fora e um caso foi notificado por Belo Horizonte. Os casos estão em investigação e acompanhamento, e foram notificados ao Ministério da Saúde. Os principais sintomas relatados foram dor abdominal e vômitos, acompanhados de alterações de enzimas hepáticas”.

 

 

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: