Um idoso, de 69 anos, que teve a boca infestada por larvas morreu, nesta sexta-feira (22) em Lagoa da Prata (MG). Milton José da Silva residia na Instituição de Longa Permanência Lar São Vicente de Paula, onde passou os últimos cinco anos de sua vida.

No dia 6 de setembro, após uma consulta odontológica realizada na entidade, a equipe de profissionais detectou a presença de larvas na boca do paciente. Imediatamente, ele foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e seus familiares foram notificados sobre a gravidade da situação. No entanto, eles só souberam detalhes sobre o estado de saúde do idoso quando chegaram à unidade hospitalar.

Milton sofria mal de Parkinson e Alzheimer, além de utilizar uma sonda. A suspeita é de que a infestação de larvas tenha ocorrido devido à má higienização.

Ele estava internado no Hospital São Carlos de Lagoa Prata. Até a publicação desta matéria, não havia confirmação oficial da causa de sua morte, conforme informado pela reportagem após contato com a unidade hospitalar.

A família registrou um boletim de ocorrência por maus-tratos junto à Polícia Militar em 6 de setembro. A Polícia Civil de Minas Gerais iniciou uma investigação para esclarecer o ocorrido.

 

Notas

Conforme o Lar São Vicente de Paula, uma entidade sem fins lucrativos, a causa da morte não está relacionada às larvas, mas sem detalhes adicionais.

Na época da internação, a instituição afirmou cuidar de seus residentes com carinho, zelo e profissionalismo, atendendo a mais de mil pessoas por sete décadas. A instituição considerou a infestação das larvas uma surpresa e reafirmou que realizava rigorosamente todos os procedimentos de higiene e assepsia.

Infelizmente e com muita tristeza, informamos à sociedade local e aos órgãos de imprensa, que apesar de todos os cuidados diários que temos, no decorrer desta semana, nossa equipe detectou, surpresa, a presença de parasitas “miíase” em um de nossos residentes, (paciente grau III, que faz uso de sonda nasoenterica), apesar de todos os cuidados diários de higiene e assepsia a que foi/é submetido”, afirmou.

 

Fonte: Portal Gerais

 

COMPATILHAR: