A proposta de cobrança de pedágio do governo de Minas para o Rodoanel Metropolitano, conforme dados já apresentados pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), vai ser mais onerosa para motoristas de caminhão e de carretas do que o gasto com combustível. 

Cálculos feitos pelo Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG) mostram que um veículo rodotrem que possui nove eixos teria que pagar R$ 311,85 em pedágio caso percorra os 100,65 km do Rodoanel. Para fazer o mesmo percurso, o veículo teria um gasto com óleo diesel menor: R$ 300.

“O Estado quer cobrar R$ 0,35 por km rodado por eixo no Rodoanel. Um rodotrem, que é o veículo mais comum dos transportadores, tem nove eixos. Assim, ele pagaria R$ 3,15 por km rodado. Considerando os valores atuais do óleo diesel, o mesmo veículo gastaria R$ 3 em óleo diesel por km rodado. Ou seja, o pedágio que o governo quer cobrar custará mais caro do que o valor gasto com combustível. E olha que o óleo diesel já está caríssimo”, explicou o presidente do Sindtanque-MG, Irani Gomes. 

Ainda segundo o sindicato, caso o transportador percorra toda a extensão do corredor viário, ele pagará R$ 28,35 em cada uma das 11 praças de pedágio, totalizando os R$ 311. “Imagine um transportador que não tira nem 10% livres do frete ter que arcar com mais de R$ 310 em pedágio numa via de apenas 100 km?

Para ida e volta serão R$ 620. Isso onera demais o serviço prestado, e quem vai pagar a conta é a ponta, que é a sociedade, pois impacta o preço final das mercadorias. O Rodoanel é necessário, mas, da forma que está, o governo não vai resolver o problema da mobilidade. Além disso, o dinheiro da obra já está reservado, que é do acordo feito com a Vale”, completou. 

A Seinfra não respondeu até a publicação desta reportagem.

O valor do pedágio que a Seinfra quer implantar no Rodoanel – de R$ 0,35 por km rodado por eixo – é 1.067% superior ao que é cobrado na rodovia Fernão Dias. Na 381 entre Contagem e São Paulo, o km rodado por eixo atualmente é R$ 0,03.

Nesta segunda (6), a Prefeitura de Betim vai se reunir com as comunidades mais afetadas pelo traçado do Rodoanel proposto pelo governo de MG. As reuniões têm como objetivo mostrar aos moradores os impactos que o projeto causará em suas regiões. 

Fonte: O Tempo

COMPATILHAR: