Herói das conquistas do Brasileiro e da Copa do Brasil do ano passado, Cuca retornou nesta temporada ao Atlético com o rótulo de salvador da pátria. A continuação desse enredo, porém, tem sido decepcionante: em dez jogos, foram apenas duas vitórias e um aproveitamento pífio de 33,3%.

O baixo rendimento tirou o Atlético da briga pelo título. A realidade agora é buscar uma reação imediata para, ao menos, garantir uma vaga na Libertadores de 2023. Com 40 pontos, os atleticanos já são ameaçados por América e Goiás, logo atrás na classificação do Nacional.

Após a derrota desse sábado (17) para o Avaí, o treinador disse estar incomodado com a fase atual, mas cogitou uma possível extensão do seu vínculo com o clube.

O Atlético está para virar uma SAF e se os números continuam como estão, é natural que não me queiram. Sou prático e realista Só que eu não vou ficar com esses números aqui. Vou mexer o doce, vou fazer virar, custe o que custar“, afirmou o treinador

De time a ser batido no ano passado a apenas coadjuvante no cenário atual, o Atlético-MG vive hoje um ambiente cercado pela tensão. Peça fundamental nessa transformação, Cuca disse estar trabalhando muito junto aos jogadores.

O torcedor pode ficar tranquilo que os caras estão sendo cobrados, até além do que a gente pode. Ninguém aqui está de braços cruzados, e ninguém aqui está contente. As cobranças são internas, todos nós perdemos juntos“, afirmou.

E nesta reta final do Brasileiro, Cuca disse esperar uma resposta de seus comandados já na próxima partida. O problema é que o adversário será justamente o Palmeiras, líder isolado da competição.

Temos ainda 11 rodadas e, quem sabe a partir do próximo jogo, contra o Palmeiras, a gente comece a arrancada para a Libertadores direto.

 

 

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: