Dez urnas eletrônicas passarão pelo teste de autenticidade dos sistemas em Minas no dia 2 de outubro, primeiro turno das Eleições 2022. Outra auditoria será feita em 33 equipamentos para testar a integridade, no mesmo dia. As avaliações serão realizadas em todos os estados brasileiros, para mostrar, mais uma vez, que as urnas são auditáveis e o processo eletrônico de votação é seguro.

A definição das urnas a serem auditadas no primeiro turno acontecerá no dia 1º de outubro, em audiência pública na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), com transmissão ao vivo no canal do Tribunal no YouTube, a partir das 7h.

As duas auditorias podem ser fiscalizadas por uma série de entidades, tais como os partidos políticos, Ministério Público, OAB, Polícia Federal e Forças Armadas. E os cidadãos interessados em acompanhar de perto a audiência pública de definição das urnas e a realização do teste de integridade podem se inscrever para visitas guiadas organizadas pelo TRE.

Teste de autenticidade
Esse teste é realizado na própria seção eleitoral, antes da emissão da zerésima e início da votação. Nele, é emitido um relatório contendo os hashes (resumos digitais) e assinaturas dos programas instalados na urna. 

Essas informações poderão ser conferidas com as que estarão disponíveis no site do TSE, para checagem se são os mesmos sistemas assinados na cerimônia de assinatura digital e lacração dos sistemas eleitorais.

Teste de integridade
No teste de integridade, 27 seções eleitorais de Minas Gerais serão sorteadas. As urnas eletrônicas dessas seções serão retiradas de seus locais de origem (já lacradas, constando os dados de candidatos e dos eleitores da seção) e transportadas, de carro ou avião, para Belo Horizonte, onde ficarão sob a vigilância da Polícia Militar. Elas serão substituídas na seção eleitoral por outras urnas eletrônicas de reserva, já existentes nas zonas eleitorais.

Cédulas de papel serão preenchidas (considerando os candidatos reais da eleição) e serão colocadas em urnas de lona no decorrer da tarde de sábado (1º). Logo após, essas urnas serão lacradas. No dia da eleição (2), os votos de cada urna de lona serão replicados nas respectivas urnas eletrônicas. A digitação desses votos será feita por servidores do TRE e de outros órgãos públicos. Ao final do dia, será feita a apuração dos votos de papel e o resultado vai ser comparado com o que está no boletim da urna eletrônica associada a cada urna de lona.

Esse processo acontecerá em dois ambientes que estão sendo preparados pelo TRE-MG, nos bairros Lourdes e Santo Agostinho. Haverá filmagem integral da votação realizada em cada urna eletrônica. O trabalho nos dois ambientes será transmitido ao vivo no canal do TRE-MG no YouTube.

Teste de integridade com biometria
Seis urnas eletrônicas de Belo Horizonte serão submetidas a um projeto piloto de teste de integridade com biometria. Nessa auditoria, o teste de integridade acontece como explicado acima, mas com a diferença de que a urna eletrônica só será liberada para digitação do voto após o reconhecimento de biometria de uma eleitora ou eleitor.

Esse projeto piloto será realizado no Colégio Loyola. Após votarem normalmente nas suas seções, eleitoras e eleitores serão convidados a colaborar com o teste de integridade. O passo a passo será assim:

O eleitor vai votar normalmente na sua seção eleitoral.
Ao deixar a seção, o eleitor será abordado por um servidor da Justiça Eleitoral que fará um convite para participar do Teste de Integridade.
O eleitor que aceitar o convite será encaminhado a outra sala, no mesmo local de votação.
Nessa sala, será recebido por outro servidor público, que explicará o teste.
O eleitor, então, posicionará o dedo no leitor biométrico para identificação perante o mesário dessa seção de testes e, imediatamente depois, deixará o recinto.
Após o eleitor emprestar a sua biometria e deixar o local da simulação, os votos registrados em cédulas pré-preenchidas por representantes de entidades fiscalizadoras serão digitados na urna eletrônica do local da simulação, por servidores do TRE e de órgãos parceiros. Todo esse procedimento é filmado e auditado, a fim de confrontar os resultados na apuração.

É importante ressaltar que, tanto no teste de integridade regular quanto no que será realizado com biometria, os votos registrados não serão computados para o resultado da votação oficial.

Fonte: Hoje em Dia

 

Comentários
COMPATILHAR: