O jogo contra o Operário-PR, nesta sexta-feira (3), às 21h30, no estádio Germano Krüger, é de suma importância para o Cruzeiro, sob vários aspectos. É verdade que, mesmo se for derrotado ou empatar a partida válida pela décima rodada da Série B do Brasileiro, o time mineiro permanecerá na liderança. Mas um triunfo valerá mais do que três pontos.

Os azuis poderão ampliar a vantagem que possuem sobre os principais concorrentes na luta pelo acesso à elite nacional, dependendo do que ocorrer nos outros confrontos da jornada. Além disso, a Raposa tenta aumentar as séries de invencibilidade na Segundona e na temporada.

O Cruzeiro está há oito jogos sem perder na competição, sendo sete vitórias (seis consecutivas) e um empate – o último revés foi para o Bahia, por 2 a 0, na estreia, em 8 de abril. Em outras palavras, já são quase dois meses sem derrota no torneio.

Considerando a sequência invicta no ano, são oito embates; o último resultado negativo se deu para o Remo, no dia 19 de abril, na partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Tira-teima

Há ainda um ingrediente histórico para o duelo desta sexta-feira: um tira-teima. Apesar de terem se enfrentado apenas cinco vezes, Cruzeiro e Operário estão em “pé de igualdade”. Cada um venceu dois confrontos, e houve um empate.

O Operário superou a Raposa por 1 a 0, em 1990, em amistoso em Ponta Grossa. Na Série B de 2020, a equipe celeste ganhou por 1 a 0, no Germano Krüger, e 2 a 1, no Independência. Já na edição 2021 da competição, os paranaenses levaram a melhor por 2 a 1, em casa, havendo ainda um empate em 1 a 1, na Arena do Jacaré.

 

 

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: