Ainda na abordagem, foi verificado que as cédulas eram falsas. Um dos suspeitos estava com cerca R$ 3 mil em notas de R$ 50 e o outro com aproximadamente R$ 2 mil, também em notas de R$ 50. Com isso, os homem foram presos e as notas apreendidas.

A dupla foi levada para a Delegacia da Polícia Federal, assim como as notas falsas. A quantia total em todas falsas era de R$ 5.220.

Outro homem preso na cidade

 

Um homem já havia sido preso na tarde de quarta-feira (6) após tentar fazer o pagamento com duas notas de R$ 100 falsas em uma farmácia, no bairro Penha, em Passos. De acordo com a Polícia Militar, comerciante percebeu o ato e acionou os policiais.

Conforme explicado pela PM, o mesmo suspeito tentou repassar notas em outro comércio da cidade. Quanto buscava praticar o mesmo ato na farmácia, o comerciante percebeu que a nota não era verdadeira.

O suspeito foi preso em flagrante pela Polícia Militar e levado à delegacia. Com ele, foram apreendidas duas notas falsas de R$ 100 e um aparelho celular, que teria sido furtado.

Campanha na cidade

 

A Associação Comercial e Industrial de Passos (Acip) alertou para a circulação de notas falsas de R$ 100 e R$ 200 no comércio da cidade. Com relação às de R$ 100, a entidade destaca que elas teriam números de série terminados em 58 e 59.

A Polícia Militar revelou que entre junho e julho deste ano apenas três casos foram registrados na cidade, o que tem dificultado nas investigações sobre o crime.

“O artigo 289 do Código Penal estabelece que quem fabrica as notas ou introduz no mercado pode ter uma pena de 3 a 12 anos de prisão, além de multa. Já a pessoa que recebe a nota de boa fé e, percebendo que é falsa, repassa no mercado, ela pode ter uma pena de detenção de seis meses a 3 anos, mas a multa”, disse.

“Orientamos a população para ligar no 190, para acionar a Polícia Militar, para que nós tomemos as medidas cabíveis. Se for constatado que aquela pessoa está passando uma nota falsa, ela vai ser presa e apresentada na delegacia da Polícia Federal. Em nossa cidade levamos a pessoa até Divinópolis”, completou.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: