Minas Gerais já soma 12 casos positivos de varíola dos macacos. Os quatro casos mais recentes foram diagnosticados pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED) e notificados às prefeituras de Belo Horizonte e Governador Valadares, na região do Rio Doce, nesta quinta-feira (7).

De acordo com a Prefeitura de BH, os novos casos na cidade são de três pacientes do sexo masculino. Todos têm histórico de viagem a São Paulo, provável local de contaminação.

Segundo a PBH, a cidade já soma nove registros da doença causada pelo vírus Monkeypox. Os pacientes são monitorados pelas autoridades de Saúde e permanecem em isolamento, sendo que apenas um dos pacientes está internado por dificuldades para manter isolamento domiciliar. O quadro deles é considerado estável.

Já em Governador Valadares, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o caso notificado é de um homem de 27 anos, que retornou recentemente de viagem à Europa. Ele está estável, já recebeu alta do Hospital Municipal e mantém isolamento domiciliar.

O paciente e a pessoa que teve contato com ele seguem monitorados pela Gerência de Epidemiologia do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) e por uma equipe da Atenção Primária à Saúde do município.

A reportagem doHoje em Dia entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) sobre os novos casos confirmados em BH e em Governador Valadares e aguarda retorno.

Sete Lagoas

O Governo de Minas confirmou, nessa quarta-feira (6), que Sete Lagoas, na região Central do Estado, foi a segunda cidade a registrar casos de varíola dos macacos. Trata-se de dois pacientes do sexo masculino, de 34 e 46 anos.

Segundo a SES, o paciente de 34 teria viajado para São Paulo. Já o de 46 anos teria contraído a doença na cidade.

Conforme o último balanço da SES, o Estado possui oito casos da doença. Além dos oito casos confirmados, dez estão em investigação. Todos os registros da varíola dos macacos em Minas são do sexo masculino. Eles têm idades entre 23 a 46 anos.

 

 

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: