Convidado da Fifa para acompanhar a Copa do Mundo do Catar, Ronaldo rebateu as críticas por ter comido uma carne banhada a ouro 24 quilates, que custa cerca de R$ 9 mil.

O Fenômeno minimizou a polêmica e considerou os questionamentos sobre o consumo do prato como discurso de ódio de cunho político.

“A Seleção Brasileira e os jogadores de futebol têm uma responsabilidade tão grande de transmitir o bem, e as pessoas estão confundindo futebol com política, com discurso de ódio. As pessoas estão muito perdidas. Hoje você não vê a pessoa discutindo futebol, é só opinião, cagando regra, e o discurso de ódio é constante”, declarou ao Podpah.

Segundo R9, o episódio pode inspirar as pessoas. “Se comeu a carne folheada a ouro, problema do cara.  Não tem nada de errado, inclusive pode ser inspirador para outras pessoas. Tem coisas que é melhor a gente ignorar completamente”, declarou.

A carne banhada a ouro é servida na churrascaria Nusr-Et, do famoso chef turco Nusret Gokçe, também conhecido como Salt Bae. O ex-atacante estava acompanhado dos jogadores da Seleção Brasileira Éder Militão, Vinícius Júnior, Gabriel Jesus e Bremer.

Durante a Copa do Mundo, jogadores da Seleção Espanhola também visitaram a churrascaria Nusr-Et. Eles registraram nas redes sociais o preparo da carne feita por Salt Bae, que ganhou fama na internet pela forma como joga o sal no preparo do prato.

Fonte: Super Esportes

Comentários
COMPATILHAR: