A Justiça do Mato Grosso do Sul decretou, nessa sexta-feira (27), a prisão do ex-goleiro Bruno Fernandes por não pagamento de pensão alimentícia ao filho, de 12 anos, que teve com a ex-modelo Eliza Samudio.

Além da prisão, o juiz da 6ª Vara de Família e Sucessões do Estado determinou o pagamento de R$ 60 mil referentes a dois salários mínimos, por mês, desde janeiro de 2020.

Em sua decisão, o juiz Alexandre Tsuyoshi Ito afirmou que Bruno deverá ficar preso até que efetue a quitação de todas as parcelas de pensão que estão pendentes ou “pelo prazo máximo de três meses”. O magistrado também determinou que a Polinter, serviço de Polícia Interestadual da Polícia Civil, seja acionada, já que o ex-atleta atualmente mora em Cabo Frio, no Rio de Janeiro.

Mesmo preso, Bruno ainda deverá pagar as pensões faltantes. A sentença afirma que “somente o pagamento das prestações devidas”, incluindo as que vencerem durante o processo, suspende a ordem de prisão.

Fonte: Hoje em Dia

Comentários