Adolescente de 12 anos baleada por um bolsonarista que não aceitou o resultado da eleição morreu nesta quinta-feira (3), no Pronto-Socorro João XXIII, região hospitalar de Belo Horizonte.

A informação foi confirmada por familiares da vítima, que não teve a idade revelada. Ela estava na casa invadida pelo homem, identificado como Ruan Nilton da Luz, 36 anos, logo após a eleição, no último domingo (30), no bairro Nova Cintra, região Oeste de Belo Horizonte.

Ao todo, cinco pessoas foram baleadas. Pedro Henrique Dias Soares, de 28 anos, morreu logo após ser socorrido. O bolsonarista tinha duas pistolas, uma calibre 9mm e outra calibre 380.

“A gente estava em uma comemoração com a família. Ele simplesmente chegou e saiu atirando”, disse Amanda Kelly. “Na nossa família tinha Lula e Bolsonaro. Eu não sei se ele escutou alguém falando sobre o Lula, mas sei que ele começou a tirar. O meu sobrinho que foi baleado é lulista”, relatou.

 

 

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: