Uma mulher de 36 anos foi detida por suspeita de lesão corporal contra médicos do Hospital Manoel Correia Gonçalves, em Itaúna, no sábado (16).

A Prefeitura emitiu nota de repudio sobre o caso e disse que irá avaliar com a diretoria da unidade alternativas para melhorar a segurança dos profissionais da unidade.

Conforme relato registrado no Boletim de Ocorrência (B.O) da Polícia Militar, os médicos, de 29 e 39 anos, disseram que estavam no alojamento do hospital quando a mulher invadiu o cômodo e iniciou uma discussão.

Em seguida, a mulher agrediu um dos médicos com tapas e com um sapato. Conforme ainda o registro da polícia, para tentar conter a autora o outro médico segurou a mulher pelas costas, mas ela se soltou e o agrediu com unhadas e tapas.

Os profissionais disseram que a mulher teria ficado exaltada porque não aceitou a forma que o filho foi atendido. Entretanto, ela disse para a polícia que entrou no alojamento para cobrar por atendimento para o filho e que os médicos a agrediram primeiro e ela se defendeu.

A mulher foi encaminhada para a delegacia e liberada após ser ouvida. Os médicos não foram ouvidos na delegacia porque estavam cumprindo plantão no Hospital.

Nota de repúdio

“A Prefeitura de Itaúna lamenta a injustificada agressão sofrida pelos plantonistas da cirurgia geral, dentro das dependências do Pronto Socorro Municipal, durante o plantão noturno sábado (16).

A agressora foi identificada e conduzida pelos policiais militares à delegacia e foi liberada posteriormente, retornando ao Pronto Socorro. Nada justifica a violência, em especial com relação aos profissionais que estão na linha de frente do atendimento à população.

A direção do hospital será acionada para que sejam tomadas medidas urgentes e efetivas para aumentar a segurança dos profissionais que trabalham no Pronto Socorro”.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: